Pages

Ads 468x60px

Labels

29 dezembro, 2007

Meu lugar não é aqui!


"Meu cabelo está horrível, não acha?"

"Lindo seu blog, passa no meu também. Estou esperando"

"Se eu ganhasse um prêmio milionário, iria viajar o mundo..."

"Fome na África? Não, moro no Brasil, obrigado."

"Véi, meu pai nem deixou eu ir no frevo... carai!!"


Você consegue olhar para outro lugar além do seu umbigo?????

Não há preocupação com as pessoas ao redor. Cada qual no seu mundo ridiculamente limitado por um círculo invisível onde não cabe nada nem ninguém além das suas aspirações medíocres, as merdas dos seus amores frustrados -quem sabe pelo isolamento e egocentrismo??- as conquistas -e o festejo isolado por elas. Este mundo está insuportável!!! As pessoas se tornaram tão imbecís que só a população inteira sendo dizimada, deixando restar apenas um casal para procriar a humanidade novamente, pode dar jeito nisso tudo!!!

O mundo está acabando, pessoas se explodem, mata-se a natureza, destroi-se tudo!! Nós estamos aqui para ajudar o planeta, não para fodê-lo, pelo amor de Deus!!! Estou cansado desta merda onde vivemos (sobrevivemos).

Deixe um pouco do 'eu quero', 'eu preciso', 'eu tenho'. Não há nada de diferente hoje em dia!!!!

Meu lugar não é aqui!! Quero sumir, quero desaparecer, quero viver num lugar onde as pessoas se respeitam sem interesse, se olham sem maldade, conversam sem medo. Este mundo está perdido e a bosta em que se transformou já é inerte, fétida e, de quando em quando se move em passos trôpegos, afundando mais e mais na destruição certa.

Parem o mundo que eu quero descer!!!!




16 dezembro, 2007

Já houveram mais flores neste jardim




Já houveram mais flores neste jardim. Parece que as tempestades devastaram a beleza que residia neste local. As abelhas, antes alegres por terem fácil e rápido acesso ao pólen -e, cá entre nós, alegres por terem um belo e ótimo local para namorarem- hoje já não aparecem mais; só uma ou outra, vez em quando.
Os ventos só fazem arrastar as folhas secas de lugar, mas elas permanecem apodrecendo, empesteando, emporcalhando um local antes tão sagrado e limpo. Ajeitado. Não existe beleza na miséria, não mais.
Já houveram mais flores neste jardim. A fina chuva que hoje cai não serve mais para amenizar o sofrimento das flores que, murchas, pálidas, feias, agonizam esperando sua hora chegar. Conversando entre sí, elas se perguntam o que houve sem obterem respostas concretas de nenhum lado. Apenas ervas daninhas, apenas ervas daninhas.

Já houveram mais flores neste jardim.