Pages

Ads 468x60px

Labels

01 junho, 2010

Rita

Das palavras proferidas, restou apenas a lembrança daquela que do pouco que falou, igualmente se entendeu e quase nada de concreto disse. Ficaram as mágoas pela irremediável falta de carinho e as farpas nas cicatrizes incuráveis em 5 vidas desgraçadas.
Todos temos nossas razões, ainda que a falta de razão seja a marca mais notável de nossos atos. Somos únicos e justamente esta singularidade coletiva nos deixa à margem de julgamentos precisos, veredictos acertados, mas a revolta não segue roteiros predefinidos, regras não cabem aos nossos julgamentos. Somos todos incessantemente falhos. A única certeza, os escombros.
Hoje já não caminha entre nós propagando suas palavras mesquinhas, destilando veneno por onde quer que passe. Mas me pergunto o que havia de bom em sua pessoa? Quais foram os sorrisos verdadeiros que me foram privados e quais os abraços calorosos em tardes geladas de inverno eu não pude jamais apreciar?
Quem errou? Foi um erro de um só ou todos erraram e já não conseguem reparar seus danos? Como isso tudo poderia ter sido diferente? Inúmeras perguntas sem respostas.
Nunca pude abraçá-la com verdadeiro afeto. Não tivemos tempo de nos conhecer, além dos nove meses em que realmente tivemos real contato.